Blog   Segurança do Trabalho   19 de abril de 2023

Acidentes de trabalho e como eles afetam a vida do trabalhador

Tempo de Leitura: 6 minutos
Acidentes de trabalho

Os acidentes de trabalho no Brasil são motivo de preocupação diária para muitos especialistas em segurança do trabalho e empresários. Segundo o Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho, o número de ocorrências voltou a crescer em 2021.

Ao todo, foram registrados 571,8 mil acidentes ocupacionais no ano que passou e, destes, 2.487 chegaram a óbito. Um aumento de cerca de 30% comparado ao ano de 2020, que faz todo mundo refletir sobre o que está faltando para termos mais Segurança e Proteção.

Aqui na Prometal EPIs, costumamos dizer que o item primordial para um trabalho mais seguro é a informação. Não há proteção sem conhecer os riscos, as utilidades dos EPIs, as boas práticas de uso e conservação, as máquinas e equipamentos, etc. 

Todo este conhecimento deve ser compartilhado pela empresa e adquirido pelos trabalhadores através de diálogos diários de segurança (DDS), reuniões e treinamentos. Evitar acidentes de trabalho é premissa básica para qualquer indústria. 

Por isso, no artigo de hoje, trataremos mais sobre os Acidentes de Trabalho no Brasil e como afetam a vida dos trabalhadores. Tenha uma boa leitura e aproveite para utilizar este conteúdo nos seus treinamentos e reuniões. 

O que define um Acidente de Trabalho?

Segundo a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), podemos definir um Acidente de Trabalho como todo aquele infortúnio que acontece durante os horários de trabalho ou por causa do exercício laboral. 

Este tipo de acidente pode causar lesões corporais, redução ou perda funcional, permanente ou temporária, da capacidade para o trabalho, e até a morte do empregado. 

Dessa forma, podemos dividir os tipos de acidente de trabalho de três formas:

Acidente de Trajeto

O Acidente de Trajeto, também conhecido como acidente de percurso, é aquele ocorrido durante o transporte do trabalhador em deslocamento para o trabalho. 

Este tipo de acidente causa muita polêmica e controvérsia, mas a verdade é que é também considerado acidente de trabalho e, portanto, deve ser tratado como tal.

Pode ocorrer no trajeto de casa para o trabalho, do trabalho para a casa, deslocamento entre um trabalho e outro, ou até mesmo em viagens a trabalho. 

Acidente de Trabalho Típico

Acidente de Trabalho Típico, como o nome já diz, é o mais comum. São aqueles que ocorrem dentro do turno de trabalho do profissional, no próprio ambiente de trabalho ou dentro de alguma área da empresa.

Neste sentido, podemos citar as quedas em altura, que configura o tipo de acidente mais comum infelizmente; os cortes e perfurações; defeitos em equipamentos; e muito mais.

Acidente de Trabalho Atípico

Nos acidentes de trabalho atípicos podemos elencar as doenças ocupacionais, que geralmente são ocasionadas por esforços repetitivos, contaminações por agentes químicos ou biológicos, radioativos, entre outros.

E neste sentido, podemos ainda fazer outra divisão: as doenças do trabalho e as doenças profissionais que, muita gente não sabe, mas são coisas diferentes. 

As doenças do trabalho são aquelas causadas pelas condições inadequadas de trabalho, ou pela característica do ambiente profissional. Já as doenças profissionais, são aquelas que possuem relação com as características das atividades realizadas. 

Números de Acidentes de Trabalho no Brasil

De acordo com os dados mais recentes do Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho, desenvolvido e mantido pelo Ministério do Trabalho Público (MPT) juntamente com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), foram 22.954 pessoas que morreram em acidentes de trabalho no Brasil na última década (2012-2021). 

Entre 2012 e 2021, foram registrados 6,2 milhões de Comunicados de Acidente de Trabalho – CAT. Além disso, o INSS emitiu 2,5 milhões de benefícios previdenciários acidentários, entre auxílio-doença, auxílio-doença, auxílio-morte e auxílio-acidente. No mesmo período, somente os gastos previdenciários ultrapassaram R$ 120 bilhões.

Principais causas de Acidentes de Trabalho no Brasil

Como você viu, no ano passado, o número de acidentes de trabalho no Brasil voltou a subir. Isso se deve principalmente ao descumprimento das leis trabalhistas, falta de motivação e falta de investimento na prevenção de acidentes.

A falta de fiscalização por parte das autoridades competentes é outro agravante. Por outro lado, muitos trabalhadores resistem ao uso de equipamentos de proteção individual, colocando suas vidas em risco. As organizações precisam se adaptar, desenvolvendo uma análise de risco para cada atividade.

Só assim você poderá desenvolver estratégias e ações para prevenir acidentes de trabalho. Confira as principais causas de acidentes no ambiente de trabalho:

  1. Quedas: o trabalho em altura ainda é a modalidade de maior risco de acidentes de trabalho para os trabalhadores, por isso todo cuidado deve ser tomado.
  2. Esforço repetitivo: independente do tipo de trabalho, as lesões por esforço repetitivo configuram uma das modalidades que mais causam acidentes ou doenças ocupacionais.
  3. Contaminação: a exposição a materiais químicos e tóxicos também é um agravante para a segurança do trabalho de centenas de profissionais.
  4. Choques elétricos: o trabalho com eletricidade é um dos mais arriscados para os trabalhadores, gerando muitos registros de acidentes por ano.
  5. Falta de EPIs: a falta de Equipamentos de Proteção Individual de qualidade também é um grande problema para diversas empresas e profissionais. Por isso, opte sempre por um distribuidor de EPIs da sua confiança.

Como diminuir os Acidentes de Trabalho?

1) Realize treinamentos periódicos

É importante que você mantenha os seus funcionários atualizados, com os conhecimentos sempre em dia não só sobre as legislações, como também sobre o ambiente de trabalho que você oferece.

Com o passar do tempo as ideias vão sendo esquecidas, e por isso a importância de que esses treinamentos sejam feitos periodicamente. A SIPAT, por exemplo, é excelente para a prevenção de acidentes, porém é realizada somente uma vez por ano.

Quem sabe realizar treinamentos parecidos com a SIPAT de forma mais frequente? Temos certeza de que o resultado dessa prática simples tende a ser engrandecedor para a Prevenção de Acidentes.

2) Evite as distrações no ambiente

Todo trabalho deve ser feito com atenção, ainda mais aqueles que envolvem riscos para o trabalhador. É importante que o ambiente de trabalho estimule a produtividade e o foco nas operações.

Evite todos os tipos de distrações que possam atrapalhar o andamento do trabalho da sua equipe. O foco à atividade profissional pode auxiliar à prevenção de acidentes que acontecem por falta de atenção.

Você estará estimulando, também, a alta produtividade e a qualidade de vida dentro do ambiente de trabalho.

3) Oriente seus funcionários sobre os riscos

Ao chegar na empresa, os funcionários devem ser orientados por alguém. É imprescindível que a pessoa responsável, seja você ou algum colega, tenha conhecimento total de todos os riscos a qual o trabalhador estará exposto.

O profissional deverá ter conhecimento de cada um deles, não apenas por motivos judiciais, como também para contribuir pela prevenção de acidentes. Você só pode se precaver de um risco se souber da existência do mesmo.

Uma boa orientação com constantes atualizações é o ideal para manter uma equipe profissional alerta sobre agentes a que está exposta.

4) Não estimule a imprudência

Muitos acidentes ocorrem por imprudência, onde o colaborador pensa em resolver alguma situação independente do risco que ela oferece. Isso acaba piorando ainda mais a situação.

A saúde e a segurança do trabalhador devem estar em primeiro lugar, e é você que deve orientar a sua equipe sobre isto. Onde houver perigo iminente, o melhor é se afastar e tomar as providências de acordo com a sua segurança.

Ser prudente é ser responsável, e ser responsável é colaborar com a prevenção de acidentes.

5) Mantenha o ambiente de trabalho organizado

Um ambiente de trabalho sujo ou desorganizado pode ser motivo de acidentes. Os EPIs fazem o papel de barreira contra do risco, mas não evitam um tropeço ou um escorregão.

Mantenha a área profissional limpa e organizada, sem cargas interrompendo passagens, ferramentas largadas ou produtos vazando no chão. Isso pode custar caro para você e para a saúde dos seus funcionários.

Se for preciso, crie algumas regras de boa convivência juntamente com a sua equipe para que a manutenção do ambiente para a prevenção de acidentes seja um dever de todos.

6) Exija o comprometimento com o EPI

Você tem a responsabilidade não só de fornecer, como de orientar sobre a importância dos Equipamentos de Proteção Individual, bem como as melhores práticas de manuseio e como devem ser guardados.

Verifique se estão sendo utilizados da maneira correta, lembre-se que cabe aos gestores, coordenadores e técnicos da segurança do trabalho orientar sobre cada equipamento que é destinado para cada atividade diferente.

Os treinamentos periódicos, como recomendamos no item número um, podem ser um estimulante para que o uso do EPI seja visto como uma prática comum e imprescindível para a realização da atividade profissional.

Conclusão

A segurança do trabalho é um dever que deve ser cumprido por todos, pois cada um tem suas responsabilidades para diminuir os índices de acidentes. Portanto, é hora de falar mais sobre isso, a fim de conscientizar a todos dos riscos e problemas que estamos falando.

Por isso, para informações e equipamentos da melhor qualidade, conte sempre com a Prometal EPIs.

Registre-se
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments


    Faça parte da nossa rede de contatos

    Estamos sempre em busca de novidades sobre equipamentos de segurança. Cadastre-se para recebê-las em seu e-mail.