Blog   Segurança do Trabalho   12 de fevereiro de 2020

Como prevenir Doenças Respiratórias nos ambientes de trabalho?

Tempo de Leitura: 6 minutos
doenças respiratórias

As doenças respiratórias são um dos grandes vilões em um ambiente de trabalho. Além de afastar os funcionários, até que isso ocorra é possível que o risco se espalhe infectando outros colaboradores. Por este motivo, evitar esse tipo de situação é fundamental. 

O clima seco, a baixa umidade do ar e a grande variação de temperatura são exemplos de condições frequentes em muitas cidades aqui do Brasil. Isso causa um aumento no número de pessoas com doenças respiratórias, principalmente a gripe comum, mais conhecida como influenza sazonal.

Essas condições afetam grande parte da população, incluindo pessoas que se deslocam todos os dias a caminho do trabalho. Em resultado negativo, aumentam o absentismo ou as faltas pontuais por motivos de saúde. É exatamente por isso que várias empresas adotaram a prática da vacinação, para melhorar a qualidade de vida dos funcionários. 

Algumas medidas simples são muito importantes para nossa proteção e impedem a propagação de doenças, principalmente em ambientes de trabalho. Exemplos:  

  • Lavar as mãos depois de tossir ou espirrar; ao chegar da rua (para casa, escola e trabalho); antes de comer; depois de levar a mão ao rosto e aos olhos; etc;
  • Evitar tocar nos olhos, boca e nariz após o contato com superfícies como corrimão, maçaneta, vão do ônibus;
  • Não compartilhar itens pessoais com pessoas em sintomas de gripe;
  • Procurar umidificar o ambiente para suavizar a secura, especialmente ambientes com ar condicionado (que remove ainda mais umidade do ar);
  • Cuidar da hidratação do corpo, comer adequadamente e procurar dormir bem.
  • Beber muita água.

Essas práticas são ótimas de serem adotadas não somente em ambientes de trabalho a fim de evitar doenças respiratórias, como também dentro das nossas casas. Até porque, sem os devidos cuidados, podemos levar um risco infeccioso de um lado para o outro contagiando ainda mais pessoas. 

Quais são os riscos respiratórios presentes nos ambientes de trabalho?

As vias aéreas e a boca são áreas muito sensíveis aos riscos ambientais, especialmente produtos químicos e partículas. Microrganismos, poeira, névoa, gases e outros riscos podem ser inalados facilmente e colocar em risco a saúde e a segurança do funcionário. Portanto, a proteção respiratória no local de trabalho é muito importante.

Toda operação tem uma necessidade de proteção que deve ser tecnicamente avaliada. Além disso, a empresa precisa cumprir os limites de tolerância para cada agente. É através do PPRA que os profissionais responsáveis definirão as melhores medidas para minimizar ou eliminar riscos, incluindo o uso de Equipamentos de Proteção Respiratória (EPRs).

Riscos e os Equipamentos de Proteção Respiratória

A Proteção Respiratória refere-se ao controle da inalação de substâncias que podem por em risco a saúde e a segurança do funcionário. São Equipamentos de Proteção que servem para atenuar o efeito desses riscos no organismo do trabalhador.

Existem basicamente duas famílias de riscos respiratórios: 

  • Partículas: poeira, névoa, fumaça e partículas tóxicas; 
  • Produtos químicos: são gases e vapores. 

Esses agentes podem ser facilmente inalados pelo trabalhador e levar ao envenenamento ou contaminações. Para descartar esses riscos, cada processo deve ser cuidadosamente avaliado para determinar quais dentre as Medidas de Controle de Risco são mais apropriadas.

E exatamente por isso que existe o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), essencial em todas as empresas. Porém, os setores que apresentam riscos respiratórios — como as indústrias metalúrgicas —, precisam, também, elaborar um Programa de Proteção Respiratória (PPR).

A base do PPR é a Norma Regulamentadora NR 15, que trata de atividades e procedimentos insalubres. Existem anexos na legislação que definem limites de tolerância à exposição a cada substância ativa, incluindo:

  • Agentes químicos (anexos XI e XIII);
  • Poeira mineral (apêndice XII);
  • Agentes biológicos (anexo XIV).

Quais são os Equipamentos de Proteção Respiratória?

O PPR e o PPRA irão documentar os riscos do ambiente de trabalho e identificar as Medidas de Controle de Risco adequadas para cada situação. Dentre essas medidas, estará a utilização de EPIs e EPRs. 

Os equipamentos mais utilizados nestes casos são: 

  • Respirador Facial
  • Modelo Sem Manutenção
  • Respirador Semi Facial
  • Equipamento de respiração autônomo
  • Sistema de Linha de Ar
  • Acessórios: base para filtro, película para respirador facial, retentor para filtro mecânico, entre outros.

Já os tipos de filtros respiratórios, utilizados nas Máscaras Respiratórias, possuem três modelos distintos:

  1. Filtro Mecânico;
  2. Químico;
  3. Combinado.

Para escolher o EPR que garanta a segurança do trabalhador, o profissional responsável deverá avaliar não apenas o tipo de risco e os valores-limite de exposição, mas também a qualidade dos produtos. As cotas de aprovação para testes de resistência, o desempenho do filtro e o conforto dos dispositivos também deverão ser levados em consideração. 

Os respiradores devem se ajustar ao rosto do funcionário o mais próximo possível, para que o lacre seja completo. Por este motivo, o tamanho das peças é muito importante: elas devem ser definidas corretamente para garantir uma proteção eficaz. Itens descartáveis ​​são geralmente de um tamanho único – isso também deve ser levado em consideração.

Dessa forma, contar com um Distribuidor de EPIs que seja da sua confiança torna-se uma excelente jogada. Assim, você tem a oportunidade de contar com uma orientação de qualidade no momento da Compra do EPI, além de condições exclusivas para o seu interesse.

Veja também: Máscara Respiratória x Respirador: qual a diferença?

Quem deve fornecer os EPIs?

A Norma Regulamentadora nº 6 (NR 6) considera que o EPI é qualquer dispositivo ou produto para uso individual do trabalhador, para proteção contra agentes que possam por a sua segurança em risco no ambiente de trabalho. \

Além disso, no item 6.3 consta que a empresa é obrigada a fornecer gratuitamente aos funcionários os EPI adequados, sem falhas e funcionais, nas seguintes circunstâncias:

  • Sempre que medidas de caráter geral não ofereçam proteção total contra os riscos de acidentes de trabalho ou doenças profissionais no trabalho;
  • Durante medidas de proteção coletiva;
  • Responder a situações de emergência.

Assim sendo, você vê que o fornecimento dos equipamentos responsáveis por prevenir doenças respiratórias no ambiente de trabalho é uma obrigação. No entanto, é mais do que isso.

A primeira grande vantagem é melhorar a qualidade de vida no local de trabalho e o bem-estar de toda a equipe! Dessa forma, haverá mais produtividade pois a equipe se sentirá segura para desempenhar suas atividades.

Além disso, você estará colaborando para manter a empresa em segurança judicial. Uma vez que não fornecer os EPIs adequados coloca a companhia sob risco de multas, processos judiciais entre outros. 

Doenças Respiratórias e Ambientes Climatizados

Você sabia que lugares climatizados contribuem e muito para as doenças respiratórias nos ambientes de trabalho? É verdade! Isso se dá por vários motivos. O primeiro deles, é que o ar condicionado, muito utilizado e amado por todos nós, deixa as vias aéreas mais secas.

Por isso, o ideal é que o ambiente climatizado tenha um umidificador de ar, o que já traz um bem estar enorme e ajuda a evitar algumas doenças. Outro problema desses locais de trabalho é que geralmente mantém-se as janelas e portas sempre fechadas.

A fim de manter a climatização do ar, muitas vezes mantemos todas as janelas de um ambiente fechadas. Isso acontece também com veículos de transporte. No entanto, é um grande mal para a saúde além de contribuir para as doenças respiratórias. 

Se por um acaso houver a contaminação de um vírus ou bactéria nestes ambientes, haverá a possibilidade de todos serem contaminados, uma vez que falte ventilação no local. Por isso, lembre-se de manter ao menos uma fresta nas janelas ou portas para melhorar a circulação e renovação do ar. 

Outro grande problema levantado por especialistas em ambientes de trabalho é a proliferação de vírus e bactérias nas mesas, maçanetas e objetos de uso comum. Para evitar este tipo de coisa, lavar as mãos com frequência e disponibilizar álcool gel em diferentes locais é uma ótima opção. 

Cuidado com os Sintomas!

É muito importante ficar de olho aos sintomas de uma possível doença respiratória para evitar que se alastre no ambiente de trabalho. Além disso, tratando a situação desde o princípio evita-se que o quadro fique mais grave, com complicações que podem levar à pneumonia, insuficiência respiratória, ou uma Síndrome Respiratória Aguda Grave. 

Essas complicações são comuns em grupos mais vulneráveis, como pessoas idosas com mais de 60 anos idade, crianças com menos de dois anos, mulheres grávidas, pessoas com doenças crônicas (asma, diabetes, etc.) e pessoas com histórico de baixa imunidade. 

Sintomas de Doenças Respiratórias 

  • Febre repentina;
  • Tosse moderada;
  • Dor de cabeça;
  • Dor de Garganta;
  • Dores nas juntas e articulações;
  • Falta de Ar;
  • Cansaço ou Fadiga;
  • Calafrios. 

A informação é sempre o primeiro passo! 

A melhor maneira de prevenir doenças respiratórias no ambiente de trabalho é através da informação! Através do conhecimento, seja dos riscos, das medidas protetivas, dos Equipamentos necessários, será possível fazer o necessário para combatê-los.

Por isso, conte com a Prometal EPIs! Compartilhe este artigo com a sua equipe, busque informação de qualidade sempre que tiver dúvidas. E se precisar de algo, sabe que pode contar com a gente. 

Continue a sua leitura com Compra de EPI: Qualidade x Preço?

Registre-se
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments


    Faça parte da nossa rede de contatos

    Estamos sempre em busca de novidades sobre equipamentos de segurança. Cadastre-se para recebê-las em seu e-mail.