Blog   EPIs   19 de abril de 2022

Para que serve a Bota de Proteção?

Tempo de Leitura: 6 minutos

A bota de proteção é um EPI fundamental para diversos profissionais, possibilitando uma excelente proteção para diversos tipos de riscos, que podem ocasionar cortes e machucados nos pés e tornozelos do profissional.

Por isso, algumas áreas de atuação demandam a compra deste EPI, para proteger com eficiência essa região do corpo, evitando danos mais graves.

Nós vamos explicar detalhadamente sobre o uso de bota de proteção, para que serve no cotidiano e dar dicas eficientes para a compra de bons EPIs.

Possibilitando, assim, que sua empresa seja capaz de resguardar seus profissionais no dia a dia. Afinal, é essencial que o colaborador esteja confortável e bem protegido para trabalhar. Vamos para mais uma leitura?

Bota de proteção: um EPI importante em diferentes áreas

A bota de proteção é um EPI destinado para a segurança dos pés e tornozelos de seu colaborador. Evitando que algum material químico ou perfurocortante possa ocasionar atingir a pele de seu profissional de acordo com a área de atuação dele.

Também é indicada para o uso em altas ou baixas temperaturas, bem como, ambientes com agentes biológicos, riscos abrasivos e elétricos. De modo que, o profissional possa estar protegido em todos os cenários.

Possibilita que a pele não entre em contato direto com agentes que causam risco, como os biológicos ou químicos. Garantindo a proteção suficiente para que o profissional não tenha danos de saúde durante o trabalho por causa de fatores externos.

Uma boa bota de proteção é necessária para evitar escorregões, quedas, contato com produtos que podem causar danos e também choques. Além disso, precisa ser confortável para o uso diário, e adequada para o tamanho do pé do colaborador.

Caso contrário, o EPI se torna um problema na rotina, gerando dores e dificuldades que impedem o profissional de dar o seu melhor em cada expediente. Mas será que existe só um tipo de bota de proteção? Até o final da leitura você vai descobrir!

Quando a bota de proteção se torna obrigatória?

O uso de bota de proteção não é obrigatório em todas as funções laborais. Devendo ser observada a norma NR-9 e a NR-12, bem como a Portaria 25/1994 que classifica quais são os riscos ocupacionais em 5 tipos: físico, biológico, químico, ergonômico e acidental.

Havendo a identificação de riscos para os pés dos trabalhadores, então os calçados de segurança se tornarão obrigatórios. Dentre eles, a bota que estamos tratando neste artigo.

Oferecer EPI de qualidade é uma obrigação da empresa, que deve disponibilizar gratuitamente o material de proteção para sua equipe.

Justamente com o objetivo de que os profissionais possam ter o melhor desempenho na rotina de trabalho, evitando acidentes e prejuízos na performance profissional por causa de EPIs desconfortáveis.

Cada profissional fará uso de bota de proteção de acordo com sua atividade laboral. Por exemplo, quem atua em frigorífico tende a precisar de botas de PVC que protegem o tornozelo e pés da umidade e do contato com piso molhado e escorregadio, evitando quedas.

Já o profissional que trabalha com eletricidade precisa de outro modelo, que é mais adequado para sua realidade, evitando que em caso de descarga elétrica ele receba choque. O calçado adequado é de extrema importância na proteção justamente por se encaixar na necessidade de cada trabalhador.

E quem irá determinar qual o modelo mais adequado para determinadas funções, serão os programas como o PPRA e o PGR. Saiba mais aqui!

Quais são os principais objetivos das botas de proteção?

É importante destacar que, o uso de botas de proteção tem alguns objetivos na rotina de trabalho, como:

  • Evitar que a pele entre em contato direto com produtos químicos que possam causar contaminações ou queimaduras;
  • Proteger os pés de potenciais impactos causados pela queda de algum objeto;
  • Alguns modelos oferecem proteção em relação a variação térmica do ambiente de trabalho seja por excesso de calor ou de frio;
  • Atua evitando o contato com água em ambientes de trabalho mais úmidos ou com poças que poderiam causar tombos;
  • Alguns modelos de botas de proteção oferecem proteção contra corrente elétrica e possíveis choques, sendo o modelo indicado para eletricistas;
  • Oferece proteção em caso de queda de objeto pontiagudo ou cortante.

Portanto, a bota de proteção é um item indispensável em diferentes profissões, oferecendo a proteção necessária para que a rotina de trabalho possa ser executada sem acidentes.

Foco na qualidade para efetuar boas compras

Alguns compradores cometem o erro de adquirir EPI sem a devida qualidade para economizar na compra, especialmente quando a equipe é muito numerosa.

Esse equívoco é prejudicial para a empresa, que acaba tendo que comprar EPIs com maior frequência, por não investir na qualidade da peça.

O que faz com que, consequentemente, o item de proteção se desgaste rapidamente e exista a necessidade de fazer novas aquisições. Portanto, é o típico “barato que sai caro”.

O ideal é que o profissional compre produtos de boa qualidade e oriente sua equipe em relação ao uso cotidiano. De modo que, os usuários saibam como conservar aqueles EPIs que não são de uso único.

Saber higienizar os sapatos semanalmente, manter em local arejado para evitar cheiro desagradável e usar conforme as demais orientações, são cuidados essenciais para a durabilidade dos EPIs.

Possibilitando que a empresa economize de fato, ao comprar produtos de boa qualidade que são duráveis e que podem ser usados pela equipe sem causar risco aumentado de acidentes por não estar em condições ideais.

Com o investimento na qualidade dos produtos e um bom treinamento da equipe, é possível manter qualidade prolongada, o que é importante para todos os envolvidos.

Observe os tamanhos adequados para seus profissionais

É indispensável que a bota de proteção esteja no tamanho adequado para o uso de seu profissional. Tendo como objetivo manter o máximo conforto durante a rotina de trabalho.

Isso porque o calçado é parte fundamental para que o profissional fique bem em pé durante o expediente, sem sentir dores ou desconfortos que acabam atrapalhando sua performance.

Todo EPI deve ser comprado no tamanho correto para que esteja adequado no corpo do profissional, evitando que se desloque e não cumpra a proteção necessária em caso de acidente.

Portanto, sempre observe esse aspecto além da qualidade do produto. Para que boas escolhas possam resultar em proteção de alta performance para todos os seus colaboradores.

O treinamento que reforça a importância do uso de EPI também é um investimento necessário para que seus profissionais utilizem os equipamentos conforme necessidade.

Bota de proteção precisa ter Certificado de Aprovação

As botas de segurança são EPIs e por isso necessitam de Certificado de Aprovação. Ou seja, um documento que consta a aprovação da comercialização do acessório como EPI, resguardando o profissional em relação ao risco de acidentes.

A certificação é um documento importante para que a empresa esteja resguardada em caso de acidente, comprovando que fez sua obrigação ao fornecer bons materiais para sua equipe se proteger adequadamente.

Garantindo que sua empresa oferecerá a proteção necessária para os profissionais que necessitam de calçados específicos. Como é o caso dos eletricistas, que precisam que os calçados sejam aprovados para serem utilizados contra tal risco..

Tipos de bota de proteção disponíveis no mercado

Agora que já sabe a importância dos modelos disponíveis, é preciso conhecer quais são eles e identificar como cada um pode se enquadrar na rotina de sua equipe. Confira!

1. Bota de PVC injetado

A bota de PVC injetada tem cano curto, médio ou longo de acordo com a função executada. O modelo tem por objetivo proteger de produtos químicos, água e umidade.

O material é impermeável e tem solado com maior aderência, evitando justamente que o contato com líquidos ocasione risco de tombo.

2. Bota preta de PVC

A bota preta de PVC tem cano longo, possibilitando proteção para pés e tornozelos, visando que o profissional esteja resguardado caso algum produto caia na região.

O modelo também conta com boa aderência ao solo, possibilitando menor risco de tombo em caso de piso molhado.

3. Bota de borracha

A bota de borracha  é indicada para ambientes em que existe maior risco de tombo. Sendo ótimo para a proteção por ter boa aderência ao chão. O modelo pode ser usado com biqueira para que seja mais resistente.

Conclusão

Cada modelo de bota tem por objetivo proteger sua equipe de um risco em específico. Portanto, é interessante sempre analisar os modelos, as demandas e ouvir seus profissionais para que as escolhas sejam pautadas pela qualidade, conforto e não apenas pela busca de economizar na aquisição.

Lembre-se que o principal diferencial das botas de segurança para as botinas, por exemplo, é a altura do cano. Enquanto a botina possui o cano da altura do tornozelo, a bota de proteção possui cano quase na altura do joelho.

Precisando de algum desses EPIs? É só nos chamar pelo chat aqui do canto da tela.

Registre-se
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments


    Faça parte da nossa rede de contatos

    Estamos sempre em busca de novidades sobre equipamentos de segurança. Cadastre-se para recebê-las em seu e-mail.