Blog   EPIs   31 de agosto de 2021

O que são riscos mecânicos? Saiba como proteger o trabalhador!

Tempo de Leitura: 5 minutos
riscos mecânicos

O ambiente de trabalho pode oferecer situações perigosas para os trabalhadores, que precisam ser evitadas ou atenuadas para evitar acidentes. Isso porque existem diversos tipos de risco, como os riscos mecânicos, que precisam ser previamente analisados.

Através de uma análise de riscos completa e minuciosa, é possível identificar cada um dos agentes e, assim, criar as medidas preventivas de eliminação, controle e/ou atenuação. Por este motivo, conhecer o que são estes riscos, é fator primordial.

É impossível criar defesas para algo que se desconhece. Por isso, gostamos de dizer que o conhecimento e a informação são o primeiro passo para uma Segurança do Trabalho eficiente. Se pularmos esse passo, nada mais funcionará direito. 

Por isso, no artigo de hoje, traremos um dos riscos que mais causam acidentes no ambiente de trabalho: os riscos mecânicos, ou riscos por acidentes, como também são conhecidos. Se você deseja saber mais sobre isso, fique ligado neste conteúdo!

Além disso, iremos mostrar a você quais são os demais agentes de risco que podem ser encontrados em um ambiente de trabalho e quais as principais medidas para atenuá-los. Vamos ao texto? Tenha uma boa leitura!

Riscos Presentes no Ambiente de Trabalho

De acordo com o Ministério da Economia e a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, os riscos ocupacionais podem ser encontrados com base na NR 9, NR 12 e Portaria no 25/1994. Segundo essas fontes, podemos classificá-los em 5 grupos:

  • Riscos Físicos;
  • Químicos;
  • Biológicos;
  • Ergonômicos; e 
  • Mecânico. 

Estes dois últimos não são obrigatórios no PPRA.

Além destas definições, que veremos um pouco mais sobre cada uma abaixo, existe uma diferenciação por cores. O intuito é facilitar a comunicação e a compreensão dos agentes por entre todos os trabalhadores. 

Essas cores são referentes à representação do mapa de risco e são: vermelho para riscos químicos; amarelo para riscos ergonômicos; azul para riscos mecânicos (ou de acidente); verde para riscos físicos; e marrom para riscos biológicos. 

Porém, no início de 2020, houve muitas mudanças nas normas regulamentadoras que se relacionam diretamente com os riscos ocupacionais. Segundo a NR 1 e a Portaria SEPRT nº 915 de 30 de junho de 2019, esses conceitos especificam todos os fatores necessários para um sistema de gestão de Segurança e Saúde do Trabalho eficientes, além de fornecerem orientações para o uso e manutenção dos Equipamentos de Proteção.

Depois das mudanças, ficou concluído que uma atividade de risco só pode ser considerada como risco ocupacional quando há a combinação de dois fatores distintos: a probabilidade da ocorrência de um acidente e a gravidade das lesões. 

Vamos ver abaixo um pouco mais sobre cada grupo de risco antes de nos aprofundarmos nos riscos mecânicos. 

Riscos Físicos

Entre os riscos físicos, podemos mencionar: ruídos, variações de temperatura, pressão, umidade, radiações ionizantes e não-ionizantes, vibrações ou qualquer outro tipo de energia que possa colocar o trabalhador em exposição direta. 

Para cada um destes elementos, a NR 15 determina um limite de tolerância, como por exemplo no caso dos ruídos, o limite máximo será medido por decibéis, por exemplo. De acordo com esses limites serão determinados os EPIs necessários.

Riscos químicos

Determinados por substâncias, compostos ou produtos que possam penetrar no organismo do trabalhador pela via respiratória. Aqui podemos mencionar vários tipos de gases, poeiras, fumos, vapores, além de outros que possam ser absorvidos pelo organismo através da pele ou por ingestão. 

Para estes riscos, também existe um tempo máximo de exposição determinado pela NR 15, e isso irá depender de acordo com o nível de toxicidade do produto.  

Riscos Biológicos

Dentro dos riscos biológicos, estão os microorganismos vivos que podem contaminar nossa saúde. Alguns exemplos, são: as bactérias, vírus, fungos, protozoários, etc. Nestes casos, as medidas de proteção como os EPIs irão depender da patogenicidade do risco dentre outros fatores. 

Riscos ergonômicos

Dentro dos riscos ergonômicos, podemos citar: má postura durante as atividades; levantamento e transporte de pesos; jornadas prolongadas de turno; trabalho em posturas difíceis dentre outras situações que exijam esforço físico exagerado ou, ainda, que haja certo tipo de estresse físico

Para avaliar e atenuar esses riscos, deverá ser feito um levantamento através de laudo ergonômico. 

Riscos Mecânicos ou Riscos de Acidentes

Aqui se enquadram todas as situações perigosas que podem colocar o colaborador frente a um risco de acidente que pode ser quedas, cortes, choques elétricos, entre outros. Esses riscos são causados por má iluminação; máquinas e equipamentos sem proteção; ferramentas descalibradas; objetos mal armazenados; escorregões; entre outros. 

Como neste artigo estamos dando ênfase a este tipo de risco, vamos ver mais sobre ele logo abaixo.

O que são os Riscos Mecânicos?

Riscos mecânicos são todos os riscos que podem ter relação com a falta de organização, ambientes inadequados, máquinas sem proteção, entre outros. Configuram a lista de acidentes que o trabalhador pode passar geralmente por conta da má manutenção de máquinas ou falta de treinamentos, etc. 

Estes riscos geralmente são provenientes de agentes mecânicos muito comuns e presentes em praticamente todos os acidentes de trabalho. Podemos elencar uma lista deles, como por exemplo: 

  • Risco de queda;
  • Instalações elétricas problemáticas;
  • Arranjos físicos deficientes;
  • Maquinários e equipamentos sem a proteção;
  • Ferramentas mal conservadas ou apresentando problemas;
  • Incêndios ou explosões;
  • Picadas de animais peçonhentos;
  • Queda de objetos;
  • Etc.

Como você pode ver, os agentes causadores dos riscos mecânicos podem estar escondidos em todo ambiente de trabalho. Como se tratam de situações do dia a dia, é necessária muita atenção a fim de contorná-los. 

E é para isso que existem as medidas de controle de riscos como os EPIs e também os treinamentos de equipe, DDS, entre outros.

Como prevenir acidentes por riscos mecânicos?

Existem duas formas muito práticas e eficientes de prevenir os acidentes de riscos mecânicos: Medidas de Controle de Riscos e Treinamento da Equipe.

As Medidas de Controle de Riscos são medidas tomadas a fim de eliminar ou atenuar cada um dos riscos do ambiente de trabalho. Essas medidas serão tomadas em 03 momentos distintos:

  1. No risco em si;
  2. No ambiente de trabalho onde o risco se encontra;
  3. No receptor do risco (no caso, o trabalhador).

Para cada uma dessas situações, medidas diferentes são necessárias. Essas medidas devem primeiramente buscar a eliminação completa do risco. Como isso nem sempre é possível, as outras medidas vão sendo aplicadas respectivamente nessa ordem.

Por último, são tomadas as medidas no receptor do risco. É aí que entram os EPIs! Quando todas as demais medidas forem tomadas e ainda assim insuficientes, os EPIs entram como uma medida de atenuar o impacto do risco sob o trabalhador. Por isso são tão importantes!

Outro ponto é o treinamento das equipes. Para evitar riscos mecânicos, é fundamental que todos tenham noção destes riscos e do impacto que eles podem causar na rotina como a geração de um acidente, por exemplo.

Para isso, converse com seus colaboradores antes de qualquer atividade, desenvolva Diálogos Diários de Segurança, instrua sobre os equipamentos de proteção que irão utilizar.  A informação é uma grande aliada neste momento.

Continue sua leitura com Ruído Ocupacional: Tudo que você precisa saber!

Registre-se
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments


    Faça parte da nossa rede de contatos

    Estamos sempre em busca de novidades sobre equipamentos de segurança. Cadastre-se para recebê-las em seu e-mail.