Blog   EPIs   29 de março de 2022

O que é um Calçado Ocupacional?

Tempo de Leitura: 6 minutos

O calçado ocupacional é um EPI muito importante e que costuma ser negligenciado por falta de conhecimento sobre sua importância.

Não são todos iguais, existem modelos diferentes que devem ser usados de acordo com a área de atuação em que o profissional trabalha e os tipos de riscos aos quais enfrenta.

Sempre tendo como objetivo que o profissional esteja melhor protegido, possibilitando a minimização de impactos de possíveis acidentes.

Escolher os equipamentos de proteção corretos faz toda a diferença em relação ao cotidiano de trabalho, protegendo o profissional em todas as situações possíveis em sua rotina de trabalho.

Afinal, alguns acidentes podem ocorrer em diferentes ambientes e estar protegido poderá evitar uma série de danos físicos e emocionais ao profissional. Por isso, todo EPI é importante e deve ser comprado corretamente para possibilitar o uso eficiente na rotina.

Quais são os modelos de calçado ocupacional?

Os calçados ocupacionais costumam ser usados em modelos de sapato, botina ou bota, com o objetivo de oferecer proteção para os pés e tornozelos do profissional.

O modelo ideal deve ser escolhido de acordo com a atividade e o risco que o profissional está exposto na rotina de trabalho. Possibilitando que a proteção seja eficiente em diferentes cenários, para evitar acidentes de diversos tipos.

O profissional que trabalha em frigorífico, por exemplo, precisa de um calçado ocupacional diferente do eletricista. Justamente por causa das necessidades distintas de ambas as profissões.

O ideal na hora de comprar esse tipo de EPI, é que o profissional se informe por meio das normas regulamentadoras de acordo com a função executada e também confira a convenção da classe.

De modo que, as duas fontes possam se complementar e o profissional responsável pela compra consiga fazer as melhores escolhas, facilitando a proteção de sua equipe.

Quais são os objetivos ao usar calçado ocupacional?

Não são todas as empresas ou funções que requerem um calçado de segurança como item de EPI de seus funcionários. Por isso, é importante entender que o equipamento funciona com os seguintes objetivos:

  • Proteger os pés de impactos causados pela queda de algum objeto;
  • Proteção em relação a variação térmica do ambiente seja por excesso de calor ou de frio;
  • Evitar o contato direto com água em ambientes mais úmidos ou com poças;
  • Proteção contra corrente elétrica e possíveis choques;
  • Evitar o contato direto com produtos químicos que possam causar contaminações ou queimaduras na pele;
  • Proteger em caso de queda de objeto pontiagudo ou cortante.

Esses são os principais objetivos ao utilizar o calçado ocupacional, de acordo com a função que cada profissional desempenha.

Tendo como finalidade que o ambiente de trabalho não exponha o trabalhador a riscos desnecessários, garantindo que todo o seu corpo esteja devidamente protegido e resguardado.

Afinal, o calçado é apenas uma das peças que são utilizadas como EPI no dia a dia, possibilitando que o profissional tenha conforto na rotina de trabalho e proteção necessária.

Quando o EPI não é apropriado, é natural que a falta de conforto seja um dos fatores que ocasiona certa resistência em relação ao uso.

Portanto, além de fornecer um bom material é importante que a empresa treine sua equipe e cobre o uso dos EPIs corretamente. Sempre tendo um bom acompanhamento para que os profissionais deem o devido cuidado ao item e possam prolongar a vida útil do mesmo enquanto utilizam o EPI corretamente.  

Tipos de calçado ocupacional

Os modelos mais comuns de calçados ocupacionais são as botinas e botas, possibilitando conforto e segurança para o profissional que utiliza o EPI todos os dias.

Os sapatos ocupacionais costumam ser utilizados em setores que requerem calçados antiderrapantes, que possam proteger o profissional de um tombo. Confira mais detalhes sobre cada um dos modelos de calçados ocupacionais.

1. Bota de Segurança

Dentre as botas de segurança mais utilizadas, estão a bota de PVC que é utilizada em ambientes de risco leve, para evitar que o profissional trabalhe com os pés molhados ou úmidos pelo ambiente que apresenta acúmulo de água ou poças.

Também conhecida como bota de borracha, esse tipo de calçado geralmente possui o cano longo para que possa proteger os pés, tornozelos e um pedaço considerável da perna. No entanto, existem modelos com outras alturas de cano também. 

2. Botina de segurança

As botinas de segurança costumam ser usadas por eletricistas, profissionais da saúde e etc, com o objetivo de proteger os pés de impactos, danos térmicos, umidade e agentes químicos.

A bota de segurança é um tipo de calçado mais revestido, com o objetivo de proteger a região em caso de topada, queda de objetos sobre os pés e até mesmo de ambientes muito quentes ou frios.

Geralmente esse modelo é mais curto que a bota de PVC, além de ser confeccionado para oferecer a máxima proteção aos pés, podendo ter cadarço ou não.

As botinas de segurança se dividem em uma série de modelos de acordo com a função que o profissional desempenha.

3. Sapatos de segurança

Já os sapatos são um modelo um pouco mais enxuto quando comparado aos modelos anteriores, no entanto, são peças com o objetivo de proteger em caso de piso molhado evitando tombos e outros cenários.

O sapato tem proteção contra variações térmicas, umidade, impacto e também oferece proteção em caso de contato com produtos químicos.

Sempre tendo como principal objetivo adequar o tipo de sapato ao ambiente e atividade desempenhada pelo trabalhador. Com o objetivo de que o profissional possa estar resguardado em relação a acidentes.

Este calçado geralmente possui o cano abaixo da altura do tornozelo.

4. Tênis de Segurança

O tênis de segurança é outro importante EPI da área do calçado ocupacional. Possui o formato de um tênis comum, aqueles de corrida, sabe? No entanto, oferece proteções que o tornam um EPI. Inclusive, ele possui o certificado de aprovação e está listado na NR 6. 

5. Coturno de Segurança

O Coturno de Segurança também é outro modelo de calçado ocupacional muito utilizado por profissionais das diversas áreas. Talvez o público mais comum sejam os militares, que fazem uso deste tipo de EPI dentre outros para sua proteção.

Conforto é fator fundamental para o calçado ocupacional

Na hora de comprar os calçados de sua equipe, é importante se atentar para a qualidade do produto, visando oferecer o máximo de conforto para que o profissional tenha capacidade de trabalhar todos os dias utilizando o calçado ideal.

O eletricista, por exemplo, precisa de um calçado que seja bem fechado e vedado, para evitar que em cenário de chuva o calçado fique molhado por dentro. Tendo em vista que, o objetivo é oferecer um calçado que isola o pé evitando choques em caso de descarga elétrica.

Portanto, é indispensável que o profissional responsável pela compra do calçado ocupacional, pense no conforto e na qualidade do EPI, aplicando o item ao cotidiano de trabalho.

Comprar as peças necessárias de acordo com as normas vigentes mais atuais do mercado, também é um cuidado importante para o aumento da segurança.

Tendo em vista que, periodicamente as normas de segurança dos EPIs são atualizadas, com o objetivo de que o profissional esteja mais resguardado ao utilizar um EPI que seja adequado para sua necessidade cotidiana.

Aqui no nosso blog você encontra sempre os conteúdos mais atualizados sobre os EPIs.

A necessidade de conservação dos calçados

Outro aspecto importante que deve ser considerado pelo comprador na hora de escolher o calçado ocupacional de melhor custo benefício, é que o calçado deve ser durável.

Não é raro a compra de calçado ocupacional de baixa qualidade com o objetivo de redução e custo, o mesmo acontece com uma série de outros tipos de EPIs.

No entanto, esse é um equívoco que acaba apresentando potencial de aumentar os custos da empresa ao invés de oferecer redução significativa conforme era o esperado.

Uma vez que, o EPI de má qualidade se desgasta com maior facilidade e não protege o profissional conforme o esperado. Essa combinação de fatores desencadeia a necessidade de comprar novos EPIs com certa frequência, fazendo com que a relação entre custo e benefício seja ruim para a empresa.

Afinal, quando o objetivo é economizar o ideal é comprar produtos de qualidade e orientar os profissionais em relação a utilização visando a conservação dos produtos.

Possibilitando a máxima proteção para sua equipe e itens que são duráveis para minimizar os custos. A tentativa de barateamento do calçado ocupacional também pode expor o comprador ao risco de adquirir algum item inadequado.

Ocasionando riscos ao profissional que utiliza o calçado e podendo gerar processos trabalhistas para a empresa em caso de algum acidente grave que o EPI não protegeu como deveria.

Portanto, é sempre muito importante estar bem informado e ter consciência sobre todas as questões que envolvem o EPI para que o comprador seja assertivo. Agora que já sabe mais sobre os calçados ocupacionais, certamente sua compra será mais assertiva, garantindo todos os benefícios que o produto oferece para sua equipe.

Ficou com alguma dúvida? Entre em contato conosco pelo chat amarelinho ou deixe seu comentário! 

Registre-se
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments


    Faça parte da nossa rede de contatos

    Estamos sempre em busca de novidades sobre equipamentos de segurança. Cadastre-se para recebê-las em seu e-mail.