Blog   EPIs   09 de novembro de 2021

Trabalhos em Altas Temperaturas: Como garantir a segurança?

Tempo de Leitura: 6 minutos
Trabalhos em Altas Temperaturas

Os trabalhos em altas temperaturas requerem cuidados especiais por parte da empresa, para garantir a máxima segurança para o trabalhador.

Uma série de medidas podem ser tomadas em relação a esse tipo de situação, para que o trabalhador tenha o máximo de segurança e conforto.

Afinal, além de oferecer boas condições de trabalho, a empresa precisa de uma equipe satisfeita e motivada. Isso porque uma equipe motivada contribui para melhores resultados nas metas da empresa.

Existem algumas medidas que são importantes para garantir a segurança do trabalhador que atua com trabalhos em altas temperaturas e nós abordaremos mais detalhes a seguir.

Boa leitura!

Quais são as normas para trabalhos em altas temperaturas?

Antes de mais nada, é preciso entender que existem regras específicas para que o trabalhador possa executar atividades em altas temperaturas.

A NR 17, por exemplo, visa que o trabalhador deve ter o mínimo de conforto, sendo exposto a temperaturas entre 20° e 23°C, tendo circulação de ar mínima e boas condições de umidade do ar que devem ser iguais ou superiores a 40%.

Além disso, existe a regra ISO 7730 que normatiza vestimentas que devem ser usadas de acordo com a função, visando que o profissional tenha equipamentos de proteção básicos para atuar com a máxima eficiência e segurança.

As normas visam justamente que o profissional tenha a melhor condição de trabalho justamente para que possa ter um bom rendimento no desempenho de suas atividades sem se expor a riscos.

Para tal, é útil que o profissional utilize todos os equipamentos de proteção individual (EPI) que estão disponíveis no mercado, visando sua máxima proteção e conforto.

De modo que, o profissional não tenha a saúde prejudicada e a empresa receba em troca a melhor performance. Esse conjunto de fatores é benéfico para ambas as partes. 

EPIs para Trabalhos em Altas Temperaturas

Para auxiliar na tomada de decisão, elencamos os principais EPIs que estão disponíveis para trabalhos em altas temperaturas, confira a seguir.

1. Vestimentas térmicas

As vestimentas térmicas são uniformes profissionais que isolam o corpo dos fatores ambientais externos. Dessa forma, o calor do ambiente não causará tanto incômodo. 

Essas vestimentas são macacões que protegem todo o corpo da alta temperatura. Dessa forma, nenhum respingo quente cairá na pele, bem como, estará protegido de massas de ar quente que possam causar queimaduras na pele.

As vestimentas térmicas são importantes tanto nos trabalhos em altas temperaturas quanto nos trabalhos de baixas temperaturas. Justamente por isolar termicamente e proteger toda a pele que é coberta.

2. Luvas térmicas

As luvas térmicas são indispensáveis para a rotina de trabalho, afinal, as mãos estão constantemente expostas aos riscos que podem ocorrer no ambiente.

Por isso, precisam estar bem protegidas durante toda a rotina do trabalhador, evitando queimaduras e outros acidentes. Dentro de metalúrgicas, siderúrgicas e ambientes de alta temperatura, as luvas protegem os dedos, punhos e mãos, sendo um EPI essencial.

É contraindicado permitir que o trabalhador execute qualquer trabalho em altas temperaturas sem o uso de luvas térmicas. Tendo em vista que, queimaduras poderão ocorrer e isso afasta o profissional de suas funções, podendo inclusive ser uma queimadura irreversível.

O ideal é sempre orientar os profissionais que fazem trabalhos em altas temperaturas para os procedimentos de proteção, visando evitar acidentes de trabalho na rotina da empresa.

3. Máscara de proteção facial

O protetor facial protege todo o rosto, com olhos, orelhas e parte frontal. Evitando assim, que respingos quentes ocasionem queimaduras no rosto.

Bem como, evita que todo o calor do local ocasione sensação de desconforto no rosto durante a rotina de trabalho.

Em alguns casos, o colaborador utiliza um capuz que protege não só o rosto, como também a região do pescoço.

De modo que, nenhum respingo possa cair nessas regiões que são naturalmente mais sensíveis e não devem estar expostas a queimaduras.

4. Calçado de Segurança

Geralmente os calçados de segurança utilizados são as botas. Podem ser confeccionadas em couro, que protege os pés do calor no local. Também é uma proteção importante caso algum respingo caia nos pés.

As botas de couro são mais resistentes ao trabalho diário em local quente. O que faz com que a peça tenha maior durabilidade.

Mesmo quando o colaborador não trabalha com materiais que possam respingar, o calçado adequado é importante para aumentar sua durabilidade.

Além disso, em locais muito quentes toda a estrutura fica quente, ocasionando calor no solo que pode ser transmitido para o corpo do colaborador quando ele pisa em local muito quente com calçado inadequado. 

Além das botas, também é recomendado utilizar meias térmicas, visando isolar os pés do calor proveniente do chão.

5. Óculos de proteção

Os óculos de proteção são úteis mesmo quando existe o uso de máscara de segurança facial. Os óculos devem ter proteção infravermelha e ultravioleta, com o objetivo de aumentar a segurança para os olhos.

Evitando assim, que o trabalho em altas temperaturas ocasione algum tipo de dano para a visão do colaborador.

Os óculos também servem para a proteção em caso de massa de ar quente, que poderia causar danos para a visão. Por isso, é importante que o profissional esteja o tempo todo utilizando seus óculos de proteção.

6. Respirador com filtro

Em ambiente quente e com tantos equipamentos de proteção, é indispensável utilizar respiradores com filtros.

De modo que seja possível evitar respirar partículas nocivas para a saúde do colaborador. Os filtros são importantes para que a oxigenação seja mantida em níveis saudáveis e o profissional tenha bons resultados de trabalho.

Quando o respirador não é apropriado, naturalmente o colaborador terá sua saúde prejudicada e a performance profissional também.

Portanto, o ideal é focar no tipo de respirador que é mais adequado para a função exercida e oferecer todo o EPI que é necessário. 

Cuidados importantes para trabalhos em altas temperaturas

A rotina de trabalhos em altas temperaturas é extremamente prejudicial para os trabalhadores que não obedecem às normas e que constantemente trabalham sem EPIs.

A exposição contínua ao calor pode gerar uma série de problemas de saúde, como:

  • Alguns tipos de câncer;
  • Infertilidade masculina;
  • Problemas na visão;
  • Queimaduras graves.

Todos os problemas de saúde que são associados à rotina de trabalho, podem desencadear processos e problemas para a empresa.

Por isso, é importantíssimo oferecer todos os EPIs necessários para o profissional. Bem como, é indispensável que a empresa trabalhe na conscientização da equipe para usar os equipamentos de proteção.

Tanto o fornecimento quanto a cobrança de uso são etapas importantes para evitar problemas futuros. Uma vez que, queimaduras e outros problemas ocorridos em horário de expediente resultam na necessidade de prestar socorro imediato além de afastar o profissional.

Esse conjunto de fatores gera prejuízo para a empresa e pode desencadear processos e outros problemas indesejados.

É preciso adotar medidas para minimizar o calor

É indispensável que a empresa adote medidas que possam minimizar o calor ao qual o funcionário está exposto, para além do uso de EPIs.

Tendo em vista que, as altas temperaturas resultam em maior sensação de cansaço, dificuldade de concentração devido ao incômodo causado pelo calor e muitos malefícios para a saúde.

Portanto, é de responsabilidade da empresa, atuar com medidas que possam minimizar o impacto do calor no organismo do colaborador.

Não só com o objetivo de preservação da vida e saúde de sua equipe, como também, com o objetivo de manter uma boa produtividade como parte da rotina de todos.

Quando o trabalhador não tem a proteção adequada contra o calor, poderá apresentar sinais como:

  • Irritabilidade;
  • Ansiedade;
  • Estresse excessivo;
  • Dificuldade de concentração;
  • Fraqueza.

Todos esses indicativos precisam ser percebidos pela gestão, visando identificar que o ambiente não está em temperatura suficientemente amena para proporcionar boas condições de trabalho.

Afinal, somente investir em EPI e não colocar uma ventilação adequada para minimizar o calor, por exemplo, não será o suficiente para a equipe suportar a rotina de trabalhos em altas temperaturas.

E esse tipo de falta de cuidado com o ambiente ocasiona alta rotatividade da equipe. Sendo bastante ruim para a empresa que investe em treinamento e perde mão de obra qualificada.

É importante se atentar para as normas de temperatura do ambiente

O calor insuportável é um fator que ocasiona problemas de saúde. Por isso, os órgãos de vigilância podem fiscalizar a empresa e multar, devido a falta de boas condições de trabalho.

Os sindicatos costumam orientar os profissionais e receber denúncias em relação às más condições de trabalho, ocasionando uma avalanche de processos contra a empresa.

Por isso, é sempre importante perceber que a compra de EPI, fornecimento de equipamentos em boas condições e a manutenção de um ambiente de trabalho agradável são fatores que acabam gerando economia.

Uma vez que a empresa investe nesses itens, melhora a qualidade da rotina de trabalho de sua equipe e evita processos e problemas judiciais.

Portanto, é um tipo de investimento inteligente, contribuindo para que todos os colaboradores que executam trabalhos em altas temperaturas possam ter a saúde preservada.

O que garante para a empresa uma mão de obra qualificada e fiel. Possibilitando que a empresa e os colaboradores cresçam juntos.

Registre-se
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments


    Faça parte da nossa rede de contatos

    Estamos sempre em busca de novidades sobre equipamentos de segurança. Cadastre-se para recebê-las em seu e-mail.