Blog   EPIs   04 de outubro de 2023

EPIs para Pintura Automotiva

Tempo de Leitura: 5 minutos

O trabalhador que atua pintando automóveis se expõe diariamente a diversos riscos químicos provenientes dos produtos utilizados e dos vapores tóxicos expelidos pelo spray de tinta. Por este motivo, ter conhecimento sobre os EPIs para Pintura Automotiva é primordial. 

Além de obrigatórios, os Equipamentos de Proteção Individual são fundamentais para assegurar que o profissional trabalhe em segurança e conforto. Isso além de evitar doenças, aumenta a produtividade já que o usuário se sentirá seguro.

A verdade é que o trabalho que envolve a pintura automotiva tem diversos riscos que precisam ser contornados através de programas muito específicos, que também veremos neste artigo. Então se você tem dúvidas quanto a este assunto, fique ligado!

Neste artigo iremos mostrar não só quais são os EPIs para pintura automotiva, como também quais os riscos da profissão e que programas são esses responsáveis por definir quais os tipos de EPIs que precisam ser utilizados.

Tenha uma ótima leitura!

Sobre a Pintura Automotiva

Embora os pintores de automóveis configurem uma profissão até bastante procurada entre os consumidores, nem todos têm uma compreensão profunda das capacidades da profissão.

Basicamente, ele é o responsável pelo planejamento e pela pintura do carro. Portanto, é necessário analisar cuidadosamente o veículo e, assim, manter a superfície pronta para receber o produto em questão. 

Ao longo do processo, é interessante calcular a quantidade de matéria-prima que será utilizada, evitando desperdícios ou orçamentos excessivos. Em alguns casos, especialistas são treinados em aparar ou polir para facilitar um trabalho mais completo. 

Ter conhecimento dos EPIs para pintura automotiva, bem como dos riscos que a profissão oferece também é muito importante para o profissional desempenhar suas atividades com excelência. Quem deve passar este treinamento é o empregador, a toda a equipe.

O pintor de automóveis pode desempenhar suas funções em diversos locais. Desde uma empresa especializada em pintura automotiva, até grandes indústrias, fábricas, mecânicas e muito mais.

O que um pintor de carros precisa saber? 

Para se tornar um pintor de carros reconhecido, você precisa saber como realizar determinados procedimentos. Além das técnicas de pintura simples, existem algumas que são consideradas avançadas e outras mais específicas, como:

  • preparo das superfícies que serão pintadas, sejam elas metálicas ou não;
  • lixar o veículo;
  • realizar retoques;
  • como funciona o processo de secagem;
  • polimento automotivo;
  • usabilidade de EPIs e materiais de proteção;
  • descontaminação química;
  • entre outros.

Os Riscos da Profissão

As oficinas de pintura automotiva usam produtos químicos corrosivos, inflamáveis ​​e cancerígenos em seu trabalho mais do que a indústria automotiva. Os riscos à saúde associados aos materiais de pintura podem ser de longo prazo e sérios para os funcionários se as medidas adequadas não forem tomadas para implementar precauções de segurança.. 

Todos que ingressam ou ingressaram na indústria de tintas automotivas, incluindo os atuais funcionários, devem estar cientes dos inúmeros riscos à saúde que enfrentam todos os dias. Vamos ver abaixo alguns dos agentes de risco encontrados nesta profissão.

Contato com substâncias inflamáveis ​

Existem muitos produtos inflamáveis que o trabalhador da pintura automotiva se envolve. Revestimentos automotivos preparados com agentes redutores e diluentes, por exemplo,  podem causar problemas de combustão quando pulverizados, derramados ou liberados na atmosfera. 

Solventes de limpeza (isocianatos), querosene, acetona, gasolina e outros produtos de limpeza à base de petróleo e álcool também são inflamáveis, especialmente sob a pressão de pistolas de pulverização e aerossóis. 

Sem ventilação adequada, solventes transportados pelo ar e agentes redutores podem causar combustão ao ar livre em qualquer fonte de faísca. Lixadeiras orbitais, acendedores de automóveis, rebolos e soldadores de oxiacetileno também fornecem fontes de ignição para combustão. 

Contaminação por partículas abrasivas

As técnicas de reparo de pintura de veículos usam lixadeiras e esmerilhadeiras abrasivas para alisar e repintar metal e superfícies pintadas. Os rebolos produzem pequenos fragmentos abrasivos de sílica, ferrugem e cloreto de metileno, bem como cromo e chumbo ao lixar superfícies pintadas. 

Essas partículas finas de poeira são dispersas no ar e, sem ventilação adequada, podem eventualmente ser inaladas pelo pessoal da oficina. Caso isso aconteça, diversos tipos de doenças ocupacionais causadas pela contaminação podem ocorrer. 

Vapores tóxicos

Trabalhadores que atuam com a pintura automotiva também se deparam com o risco de inalar vapores tóxicos provenientes dos equipamentos de trabalho. Como por exemplo, os isocianatos das peças de revestimento; tintas que utilizam endurecedor e catalisadores; etc.

Além disso, os sprays químicos espalham pelo ar substâncias como cádmio, cromo e chumbo, dentre inúmeros outros contaminantes que poderíamos ficar horas aqui mencionando a fim de enfatizar a importância dos EPIs para Pintura Automotiva.

Risco de Impacto de objetos volantes

Os pintores de automóveis usam ferramentas rotativas de alta velocidade para lixar, lixar e dar acabamento. Furadeiras, lixadeiras orbitais, amortecedores, areia, tinta perolada e bicos de compressor de ar podem pulverizar ou lançar objetos metálicos ou macios nos olhos dos trabalhadores.

Lixadeiras orbitais e rodas de arame também correm o risco de lançar objetos no rosto ou no corpo do profissional em alta velocidade, podendo causar danos aos olhos ou cegueira. Nesse sentido, os óculos de segurança são indispensáveis, por exemplo.

Riscos químicos

A maioria dos produtos químicos associados ao comércio de tintas automotivas pode ter resultados nocivos e danosos quando em contato direto com a pele. Os solventes de limpeza são absorvidos pela pele e pelo sangue quando entram em contato com a pele.

Esses produtos químicos cáusticos produzem as mesmas doenças, reações e problemas de saúde que a inalação causa, apenas mais lentamente. Também podem causar vermelhidão na pele, olhos lacrimejantes, problemas de sinusite, erupções cutâneas, bolhas e queimaduras na pele de primeiro ou segundo grau. 

Por este motivo, todo trabalhador de pintura automotiva é obrigado a usar sempre equipamentos de proteção individual em sua oficina. Vamos ver a seguir quais os EPIs mais utilizados no ramo. 

EPIs para Pintura Automotiva: quais são eles?

Está certo que a seleção de EPIs para Pintura Automotiva deverá depender unicamente do Programa de Gerenciamento de Riscos, que irá fazer toda uma análise do ambiente e atividades a serem desenvolvidas. No entanto, é possível elencarmos uma listagem de EPIs que se repete nesta profissão, devido aos riscos comuns que citamos acima.

São eles:

Luva de Segurança

O uso de luvas de segurança é essencial para se proteger dos diversos riscos que podem ocorrer nas mãos, como cortes, arranhões, queimaduras, pancadas, pingos de tinta e muito mais. Lembre-se que cada luva tem um propósito, por isso deverão ser levadas em consideração para escolher o modelo ideal.

Também tem que ser adequada para assegurar a perfeição do produto que está sendo pintado. Geralmente, opta-se por modelos sem relevos ou ”grips” nas palmas, para que não fiquem marcas nos objetos pintados. Na grande maioria dos casos, o pintor opta pelas palmas lisas.

Calçado de Segurança 

Os calçados de segurança são usados ​​para proteger os pés dos funcionários. Desta forma, cada trabalho depende de um calçado específico, alguns vão necessitar de botinas que requerem biqueiras de pvc, aço ou composite; outros vão necessitar de botas de pvc; etc.

Respirador

Os respiradores são equipamentos de proteção individual essenciais. São indicados para proteger as vias respiratórias contra poeiras, névoas e fumos metálicos ou plásticos, tais como: carvão de mineração, bauxita, minério de ferro, fibras têxteis, cimento refinado, cal, talco, soda cáustica, sabão em pó, pó vegetal, pó de moagem etc.

Na pintura automotiva, geralmente adotam-se: Respirador no mínimo semi facial, com filtros químicos para vapores orgânicos e mais os filtros mecânicos, de forma que retenham a névoa proveniente da atividade, prologando assim a vida útil do filtro químico, para que não haja um entupimento prematuro.

Óculos de Proteção

Os óculos de proteção servem para proteger os olhos e a visão do trabalhador contra diversos tipos de risco, tal qual você viu logo acima. Com eles, é possível que o trabalhador enxergue normalmente o seu trabalho, além de proteger contra os objetos volantes.

Macacão Químico 

O macacão químico é um equipamento de proteção individual e, veja bem, aqui não estamos falando de uniforme profissional! Este EPI oferece proteção contra produtos químicos e não somente contra sujidades, como é o caso dos uniformes. 

Onde comprar EPIs para Pintura Automotiva

Comprar equipamentos de proteção individual de qualidade significa alta produtividade, pois o trabalhador não só se sente seguro, mas também confortável, focando apenas nas atividades que se propõe. 

Lembre-se, por exemplo, que o equipamento de proteção não pode restringir o movimento do funcionário ou mesmo comprometer sua visão. Eles têm que ser funcionais e fáceis de manusear, bem como oferecerem o conforto e proteção necessários.

Para isso, opte sempre por comprar seus equipamentos em um distribuidor de EPIs especializado, que ofereça a você as melhores opções. Conte sempre com a Prometal EPIs.

Registre-se
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments


    Faça parte da nossa rede de contatos

    Estamos sempre em busca de novidades sobre equipamentos de segurança. Cadastre-se para recebê-las em seu e-mail.