Blog   EPIs   01 de dezembro de 2020

Como escolher a numeração ideal para o calçado de segurança?

Tempo de Leitura: 5 minutos
numeração ideal para o calçado de segurança

Os Equipamentos de Proteção Individual são muito importantes para a segurança e também para o conforto do trabalhador durante sua jornada. Mas para isso, é necessário que eles sejam adequados. Por este motivo, saber escolher a numeração ideal para o calçado de segurança, por exemplo, é uma das primeiras coisas a se fazer. 

Por este motivo, escrevemos este artigo no intuito de auxiliar tanto os empregadores, trabalhadores ou os profissionais da área de saúde e segurança do trabalho a realizar uma escolha adequada. 

Optar por um calçado de numeração errada pode muitas vezes esconder perigos. É interessante lembrar que hoje em dia, estima-se que cerca de 50% da população utiliza um calçado inadequado para fins profissionais. 

Este número é muito alto e pode ocasionar desconforto, o que prejudica na produtividade, além de dores, lesões e todo tipo de problema de saúde que um acidente do trabalho poderia causar nestas circunstâncias. 

Então se você deseja saber como escolher a numeração ideal para o calçado de segurança, além de outras dicas fundamentais para fazer uma boa compra, fique de olho no nosso artigo! 

Iremos mostrar a você não somente a questão da numeração, mas também outras características muito peculiares que você vai precisar observar. Boa leitura!

O que são e quais os tipos de Calçados de Segurança

Segundo a NR 6, a norma regulamentadora responsável pelos EPIs, Calçado de Segurança é aquele equipamento de proteção individual determinado para a proteção dos pés do trabalhador. Ou seja, dos membros inferiores.

No Anexo 1 da NR, parágrafo G.1, vemos que os calçados são inicialmente divididos pelos riscos aos quais oferecem proteção. Sendo eles: 

G.1 – Calçado

  1. calçado para proteção contra impactos de quedas de objetos sobre os artelhos;
  2. proteção dos pés contra agentes provenientes de energia elétrica;
  3. proteção contra agentes térmicos;
  4. calçado para proteção dos pés contra agentes abrasivos e escoriantes;
  5. proteção dos pés contra agentes cortantes e perfurantes;
  6. calçado para proteção dos pés e pernas contra umidade proveniente de operações com uso de água;
  7. proteção dos pés e pernas contra respingos de produtos químicos.

No entanto, para cada um destes riscos, é possível encontrar também uma variedade diferente de calçados. Quer dizer, opções que oferecem proteções similares, porém com características diferentes. Ficou confuso? Nós vamos explicar…

Tipos de Calçados de Segurança

Essa confusão acontece porque na Norma Regulamentadora não está especificado os tipos de calçados existentes mas, sim, os riscos aos quais eles oferecem proteção. Só que para você saber escolher a numeração ideal para o calçado de segurança, você precisa primeiramente saber escolher o tipo do calçado.

Dessa forma, podemos dividir os tipos de Calçados de Segurança em 5 diferentes formas:

  1. Botina de Segurança;
  2. Bota de Segurança;
  3. Coturno;
  4. Sapato; e
  5. Tênis de Segurança. 

A principal característica que difere um ao outro, como você pode ver na imagem, é a altura do cano. Portanto, esta é uma ótima maneira de diferenciá-los! Veja: o Tênis de Segurança é similar ao tênis esportivo comum, sem cano alto e com o solado geralmente uniforme.

Já o Sapato de Segurança é aquele cujo cano pode vir a ser ainda mais baixo, como por exemplo o modelo Flip da BSB Bracol. O Coturno de Segurança é um calçado mais robusto e tem o formato parecido com aqueles coturnos utilizados em quartel. 

As Botas de Segurança possuem a altura a partir do meio da canela para cima, podendo ser, ainda, de três formas: Bota meio-cano; Bota de cano longo; Bota de cano extra-longo e extra curto.

E por fim, as Botinas, que costumam ter o cano abaixo da altura da canela.

Como escolher a numeração ideal para o calçado de segurança

Escolher a numeração ideal para o calçado de segurança pode mesmo ser um tanto confuso, já que a numeração é a mesma porém, a forma do calçado pode mudar bastante. 

No entanto, esse detalhe é de extrema importância pois, um calçado apertado ou frouxo no pé pode provocar bolhas e lesões. Além disso, sendo ele de numeração maior, pode ficar caindo, o que também pode causar problemas e acidentes. 

Pense no quão desconfortável que é utilizar um sapato comum quando a numeração está errada. Agora imagine trabalhar desta forma? Torna-se inviável. Além de provocar lesões e acidentes do trabalho, também irá prejudicar a produtividade daquele profissional.

Portanto, saber escolher a numeração ideal para o calçado de segurança é fundamental. Vamos deixar aqui essa imagem da Bracol que facilita bastante o entendimento.

Como você pode ver, você poderá tirar uma média comparando a numeração do calçado aos centímetros, bem como mostra a imagem acima. 

Essa é uma maneira simples e prática de escolher a numeração ideal para o calçado de segurança. E você pode sempre tomar como base este artigo! Envie-o para sua equipe sempre que este assunto vier à tona.

Mas continuando, não é somente a numeração que importa neste momento. Você deverá saber escolher outras características importantes do calçado. Como por exemplo, a biqueira se é de aço ou composite, tipo de solado, entre outros.

Vamos falar mais sobre isso?

Escolhendo um Calçado de Segurança

Depois de saber a numeração e o tipo de calçado de segurança que você precisa, você vai precisar entender das outras características do EPI, que são tão importantes quanto. Isso porque todo calçado de segurança é composto por 5 partes:

  1. Cabedal;
  2. Palmilha;
  3. Entressola;
  4. Biqueira; e
  5. Solado.

Cada uma dessas características podem possuir diferentes variações, dependendo do tipo de resistência que precisam oferecer. Vamos ver um pouco mais sobre cada uma delas abaixo.

  • Cabedal: o cabedal é a parte superior do calçado, que oferece proteção para a parte de cima do pé do usuário. Geralmente é confeccionado em materiais como couro, laminados sintéticos e materiais têxteis. Oferece resistência mecânica e capacidade de absorver um pouco do suor gerado pelo pé;
  • Palmilha: aqui nos referimos àquela palmilha interna removível, mais utilizada para o conforto. Pode ser fabricada em látex, Poliuretano (PU) e Etileno Acetato de Vinila (EVA); deverá possuir capacidade de absorver o suor e também resistência ao desgaste pelo atrito;
  • Entressola: parte que fica entre a palmilha e o solado do calçado de segurança.
  • Biqueira: a biqueira pode ter ou não ter em um calçado de segurança, e geralmente são produzidas em Composite ou Aço. Para materiais que envolvem o risco elétrico, a primeira opção é a mais adequada. Serve para evitar cortes, perfurações, esmagamentos, etc. 
  • Solado:o solado é a parte inferior do calçado, aquela que irá em contato com o chão. Aqui você poderá escolher bidensidade ou monodensidade, que é a quantidade de camadas de injeção de poliuretano, deixando o calçado mais ou menos resistente. 

Calçados de Segurança e o Custo Benefício

Aqui na Prometal EPIs você garante as melhores marcas de calçados de segurança de todos os tipos e modelos para a Segurança do Trabalho na sua empresa. Além disso, oferecemos o melhor custo benefício e vantagens exclusivas de negociação.

Por este motivo, independente de qual produto você esteja precisando, se for EPI, o melhor lugar é aqui! 

Registre-se
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments


    Faça parte da nossa rede de contatos

    Estamos sempre em busca de novidades sobre equipamentos de segurança. Cadastre-se para recebê-las em seu e-mail.