Blog   Segurança do Trabalho   08 de janeiro de 2018

PPR: O que é Programa de Proteção Respiratória?

Tempo de Leitura: 4 minutos

ppr proteção respiratória

A proteção no dia a dia dos trabalhadores é o que proporciona qualidade de vida no trabalho e a segurança para exercer as atividades profissionais. Proporcionar esta segurança e proteção é responsabilidade do empregador que deve elaborar diversos programas obrigatórios na segurança do trabalho para cada tipo de atividade.

Você conhece o Programa de Proteção Respiratória (PPR)?

Vamos explicar a importância dele para prevenção de acidentes e a proteção da saúde dos colaboradores.

O que é a Proteção Respiratória?

A Proteção Respiratória é um conjunto de medidas e normas que servem para garantir a proteção das vias respiratórias dos trabalhadores. O intuito é unicamente evitar que os mesmos contraiam algum tipo de vírus ou bactérias ou, ainda, sejam contaminados por substâncias presentes na atmosfera do ambiente.

Tudo começa com a análise de riscos do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA). Se neste momento forem constatados riscos respiratórios, então haverá a necessidade de implementação da Proteção Respiratória.

Após essa constatação, é que também se torna obrigatória a implementação do Programa de Proteção Respiratória, ao qual nos referimos neste artigo. Ele é um programa adjacente ao PPRA, que faz referência unicamente à proteção das vias respiratórias.

Ou, melhor dizendo, à eliminação total ou atenuação dos riscos respiratórios presentes no ambiente de trabalho. Isso se dá através das medidas de controle de risco que serão aplicadas tanto no próprio risco, no ambiente de trabalho e no trabalhador.

No caso de aplicar as medidas diretamente no receptor de risco, ou seja, no trabalhador, é que entram os EPIs. Os Equipamentos de Proteção Individual são essenciais para garantir a proteção dos trabalhadores, e é isso que veremos a seguir.

Quais os EPIs para Proteção Respiratória?

Os EPIs para Proteção Respiratória baseiam-se basicamente nos Respiradores. Mas como existem diversos tipos de risco, então existem diversos tipos de respiradores, com eficácias e níveis de penetração diferentes. Veja abaixo quais são estes EPIs.

  • Respirador Facial
  • Respirador Semi Facial
  • Respirador 1/4 Facial
  • Respirador Sem Manutenção

Quanto aos filtros respiratórios, os tipos existentes são:

  • Filtro Mecânico: capaz de filtrar partículas de poeiras, névoas, fumos, etc;
  • Filtro Químico: protege contra gases e vapores tóxicos;
  • Filtro Combinado: combinação dos dois filtros anteriores. 

Respirador Facial

O Respirador Facial protege não só as vias respiratórias, mas também o rosto inteiro do usuário. É geralmente composto por uma peça inteira que possui um filtro purificador de ar  (que é o respirador) e um visor para possibilitar que o usuário enxergue enquanto tem os olhos protegidos.

Este modelo é utilizado normalmente onde há a existência de vapores e gases extremamente tóxicos, já que é um EPI muito eficaz e potente para estes agentes. Além disso, em situações onde os contaminantes não possam entrar em contato com as mucosas do rosto, também se torna uma ótima opção.

Respirador Semi Facial

Muito semelhante ao Respirador Facial, este modelo conta com uma única diferença:não é uma peça única mas, sim, um respirador que possui espaço para que seja acoplado o visor ou, melhor dizendo neste caso, o óculos de segurança.

Respirador 1/4 Facial

Modelo com menor abrangência facial do que o respirador que vimos acima. Ao contrário dos anteriores, este modelo não possui filtros acoplados e portanto existe a necessidade de serem adicionados conforme o agente específico. 

É o modelo geralmente utilizado para pinturas, utilização de solventes, entre outros materiais que exalam cheiros muito fortes.

O que é PPR?

Sabemos que antes de selecionar os EPIs adequados é preciso realizar a Análise de Risco e elaboração do Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) para compreendermos os riscos existentes no ambiente e identificar os equipamentos adequados para assegurar a proteção adequado dos colaboradores. Porém, quando se trata de proteção respiratória, devemos incluir um outro programa na gestão da segurança do trabalho: o PPR.

O Programa de Proteção Respiratória (PPR) é um conjunto de medidas de segurança implementadas para proteger a saúde do trabalhador contra a exposição aos riscos químicos e biológicos existentes no local de trabalho. O intuito do programa é controlar as doenças ocupacionais causadas pela inalação das impurezas do ar que são prejudiciais à saúde como poeiras, névoas, fumos, vapores e gases químicos.

É um processo de seleção, uso e manutenção dos respiradores para cada trabalhador que irá avaliar os riscos respiratórios, adequar as tarefas para eliminar ou minimizar os perigos do ambiente de trabalho e selecionar os Equipamentos de Proteção Respiratória (EPR)  ideal para cada tarefa na jornada de trabalho.

(Veja quando utilizar os Equipamentos de Proteção Respiratória!)

Ensaio de Vedação

Cada rosto, existe uma medida, um formato. Por isso, para garantir a eficiência dos respiradores, é necessário realizar o teste de vedação para verificar a eficácia do mesmo em cada usuário. Todos os trabalhadores devem ser submetidos a um ensaio de vedação para determinar se o respirador selecionado se ajusta corretamente ao seu rosto.

O ensaio de vedação deve ser realizado uma vez a cada 12 meses em cada usuário de respirador com vedação facial. Caso o trabalhador apresente qualquer sintoma ou alteração nas condições de saúde, o teste deve ser realizado novamente antes do prazo de 1 ano.

Treinamento

Assim como em todos os segmentos, o treinamento deve ser realizado com os trabalhadores antes de realizar qualquer tipo de atividade ou tarefa na jornada de trabalho. É uma medida essencial para prevenir acidentes, utilizar os EPIs para proteção respiratória da maneira correta e compreender os riscos existentes no ambiente de trabalho.

Lembrando que o treinamento deve ser executado por um profissional com experiência e devidamente qualificado.

Gestão de Programa de Proteção Respiratória (PPR)

Para o sucesso da prevenção da saúde dos colaboradores, o PPR deve ser planejado, executado e avaliado anualmente. Outros fatores também são importantes para assegurar o desempenho positivo das medidas de segurança, como:

  • O monitoramento do uso
  • Manutenção, inspeção, limpeza e higienização dos respiradores
  • Avaliação médica
  • monitoramento das exposições ocupacionais
  • armazenamento dos respiradores
  • Descarte do EPI na hora certa

A administração correta do programa trará benefícios tanto para o empregado quanto para o empregador. Cuidar da saúde do trabalhador é o dever de todo empregador e profissionais da segurança do trabalho! Realizar os programas exigidos nas normas regulamentadoras é o que irá proteger e garantir a integridade física e saúde dos colaboradores.

Compartilhe conosco a sua experiência nos comentários!

Veja também como controlar o estoque de EPIs da sua empresa com a gestão de EPI!

Registre-se
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments


    Faça parte da nossa rede de contatos

    Estamos sempre em busca de novidades sobre equipamentos de segurança. Cadastre-se para recebê-las em seu e-mail.