Blog   EPIs   06 de setembro de 2019

Detectores de Gases: O que são? Para que servem? Como escolher?

Tempo de Leitura: 7 minutos
Detectores de Gases

Os Detectores de Gases são itens indispensáveis em todo ambiente de trabalho que ofereça risco devido à gases tóxicos ou inflamáveis. Isso porque dependendo do local, mesmo uma quantidade mínima não detectada pode ser fatal para um colaborador.

Além disso, é dever do empregador proporcionar uma atmosfera agradável e que propicie a segurança do trabalho. Assim sendo, torna-se fundamental ter total controle de todos os agentes de risco presentes no ambiente para evitar acidentes e doenças ocupacionais. 

Um dos exemplos mais perigosos onde os Detectores de Gases são ainda mais fundamentais é no Espaço Confinado. Em locais como este, onde há um difícil sistema de ventilação, qualquer quantidade de gás pode levar o colaborador a morte em um rápido período de tempo. 

Por isso, se você tem dúvidas sobre o que são, para que servem ou como funcionam estes equipamentos tão importantes, fique ligado neste artigo! Iremos responder todas essas dúvidas e muito mais. Acompanhe! 

O que são os Detectores de Gases? 

Os Detectores de Gases são pequenos aparelhos capazes de identificar não só um, como diversos tipos de gases presentes na atmosfera de um ambiente. São importantes para avaliar se um determinado local está próprio para receber pessoas ou se está contaminado com gases tóxicos e/ou inflamáveis.

Geralmente são equipamentos movidos à bateria e podem ser tanto portáteis como estacionários. Os aparelhos portáteis ficam geralmente na altura do peito, pois é o local mais próximo às vias respiratórias, e o estacionário mantém-se fixo a algum lugar. 

Quando há gases detectados pelo aparelho, este indica as informações pertinentes através de uma combinação de fatores. Luzes, alarmes, sinais, etc. A sinalização sonora, sinalização visual e sinalização sensorial (vibração) são obrigatórios para todos os Detectores de Gás. 

O mais interessante é que antigamente, os Detectores de Gases não eram tão funcionais como hoje em dia. Era preciso um aparelho para captar cada um dos possíveis gases existentes em um ambiente! Ao contrário dos equipamentos atuais, que alguns chamam de “multi-gás” ou “multifuncionais”, que detectam diversos tipos de gases ao mesmo tempo.  

Como você viu, os detectores podem ser unidades individuais, muitas vezes utilizadas penduradas no pescoço de um profissional; Ou então unidades combinadas que juntas formam um sistema de proteção único e eficaz para a proteção dos colaboradores. 

Para que Serve e Como Funciona?

Os Detectores de Gases servem para identificar e avaliar os potenciais gases existentes em um ambiente de trabalho. Através de sensores muito sensíveis e eficientes, eles medem a atmosfera do local a fim de averiguar se está seguro para a presença dos profissionais.

O resultado destes sensores pode ser entendido como um ponto de referência ou em escala. Isso porque se ultrapassar um limite específico, um alarme soará para que o usuário seja notificado da presença alarmante de gases que podem ser tóxicos ou inflamáveis.

Dessa forma, poderá impedir o acesso dos profissionais ao local contaminado e proteger também a si próprio de qualquer contaminação. Existem diversos tipos de Detectores de Gases, por isso é importante você contar com uma orientação de confiança na hora de adquirir.

Alguns exemplos de gases e agentes de risco detectados pelo aparelho são: 

  • Percentual de Explosividade;
  • Oxigênio (se pouco pode ser sufocante, se muito torna-se explosivo); 
  • Monóxido de Carbono;
  • Ácido Sulfídrico;
  • Entre outros.

Será com base na medição destes gases que o profissional responsável permitirá ou não a entrada da equipe de trabalho. Essa permissão, inclusive, se dá através da PET (Permissão de Entrada de Trabalho), um importante documento que nós veremos a seguir. 

Artigo relacionado: O eSocial será extinto? Entenda este caso!

PET – Permissão de Entrada de Trabalho

A Permissão de Entrada e Trabalho é um documento que organiza as medidas preventivas que serão tomadas para a Segurança do Trabalho em um espaço de risco. Ela é obrigatória e deve ser utilizada uma única vez. 

Ou seja, sempre que houver interrupção nos trabalhos que faça os trabalhadores saírem e voltarem ao ambiente, uma nova PET deverá ser emitida. Este documento é indispensável nas situações de trabalho confinado, por exemplo, bem como define a NR 33. 

Este documento deve ser elaborado e mantido com o supervisor de entrada do local, sempre antes do início das atividades. Somente após o fornecimento desta declaração que os trabalhadores poderão acessar o local para realizarem suas tarefas. 

Baixe Grátis o modelo da PET – Permissão de Entrada e Trabalho

Como escolher um Detector de Gás?

Para escolher o melhor entre os Detectores de Gases você precisa levar em consideração alguns fatores fundamentais. Como por exemplo: as classes de gases que você deseja medir; como será o monitoramento; a aplicação e qual escala de sensibilidade.

Saber responder a essas questões irá auxiliar você a comprar o aparelho correto. O que irá influenciar diretamente tanto na segurança dos colaboradores, quanto na produtividade do trabalho. Por isso, veja abaixo as dicas que separamos para você

Classes de Gases: 

Existem Detectores de Gases específicos para cada uma das classes abaixo, mas também existem os aparelhos multiuso. Estes foram criados para identificar combinações de dois ou mais tipos de gases e, por isso, são consideravelmente mais procurados. 

Os detectores são capazes de captar Gases Tóxicos; Gases Inflamáveis; Compostos Orgânicos; Oxigênio; Radiações; Ácido Sulfídrico; entre outros. Todos esses contaminantes oferecem risco à saúde dos trabalhadores e devem ser imediatamente detectados. 

Monitoramento 

Como deverá ser feito o monitoramento desses gases na sua empresa? Como você viu anteriormente neste artigo, essa análise poderá ser feita de duas formas: fixa ou portátil. A aparelhagem fixa deverá ser posta em locais estratégicos para a segurança de todos.

Já o aparelho móvel geralmente é utilizado pelo vigia de entrada e pelo o trabalhador que está dentro do espaço confinado. Isso porque o vigia poderá fazer constantes amostragens da atmosfera do local com o auxílio de uma bomba elétrica e mangueira. 

Já o trabalhador, utilizará com a função de monitoramento pessoal, para que seja alertado pelo aparelho em qualquer mudança brusca de percentual de contaminante que seja nocivo para a saúde e/ou segurança dele.

Também existem os Detectores de Gases que efetuam o monitoramento de acordo com a Rede Wireless. 

Qual será a aplicação? 

Para saber escolher o equipamento mais adequado para a sua empresa, é importante ter certeza do objetivo da aplicação. Você pretende fazer um monitoramento de Espaço Confinado? Gases inflamáveis? Percentual de explosividade?

Saber responder essas questões irão ajudar você a identificar qual o aparelho mais adequado para o que você está buscando no momento. Por isso, fique atento às especificações de cada um deles. 

Escala de Sensibilidade 

Alguns tipos de detectores oferecem a opção de escolher qual a melhor escala de sensibilidade. Assim você consegue ajustar para ambientes com maior ou menor incidência de riscos contaminantes. Essa escala se dá em “ppm” – partes por milhão ou em % (percentual).

As “partes por milhão” indicam a quantidade em gramas do contaminante em 1.000.000 de gramas de uma outra solução. Se tratando do detector de gás, essa escala de sensibilidade pode variar de 1 ppm a 15.000 ppm. 

Tipos de Detectores de Gases 

Existem diversos tipos de Detectores de Gases. A grande maioria possui capacidade de identificação de um gás apenas, esses são chamados monogás. No entanto, você já encontra no mercado os multigases – com aparelhos capazes de identificar até 7 tipos diferentes!

Quando você opta por um detector monogás, poderá ter que adquirir mais de um produto pois precisará de um aparelho para cada tipo de gás presente no ambiente. Dessa forma, muitas vezes acaba sendo mais prático adquirir um equipamento mais abrangente. 

Outra especificação importante é se o detector será fixo (estacionário) ou móvel (portátil). Cada um tem suas vantagens e desvantagens, vai depender apenas do ambiente e das condições em que o produto será utilizado. 

Vale ressaltar também que os Detectores de Gases nem sempre são eletrônicos! Existem os modelos analógicos que também são eficientes. 

Cuidados com os Detectores de Gases 

Para que o Detector de Gás seja eficiente e ofereça a durabilidade esperada, é indispensável seguir as recomendações de uso do fabricante. Geralmente os modelos possuem uma validade de até 5 anos, considerando as manutenções adequadas.

É importante que eventualmente você faça uma checagem da situação das baterias e, principalmente, da calibração! Será o processo de calibração que irá garantir que a medição seja feita com segurança e que os resultados sejam confiáveis.  

Um equipamento mal calibrado poderá apresentar resultados errôneos, que poderão acarretar em doenças e acidentes ocupacionais. Por isso, sempre que o aparelho for exposto a gases e vapores de maneira intensa, repita a calibração para ter certeza de que continua operando com regularidade. 

Aferição x Calibração 

Muitas pessoas ainda confundem o processo de calibração com o processo de aferição. Por isso, achamos importante ressaltar que estas são duas coisas bem diferentes, e de mesma importância para que o equipamento seja mesmo eficiente.

Segundo a NBR, toda vez que o detector de gás for utilizado, deverá ser feito um teste de resposta. Esse teste de resposta é o que chamamos de Aferição! É basicamente aquele processo quando, ao comprar o detector, você adquire junto um cilindro com um conjunto de gases que servirão para aferir os sensores do produto.

Enquanto a Calibração é um processo realizado somente em laboratório! Ou seja, você precisa enviar o detector para o fabricante ou para alguém autorizado para que seja emitido um laudo de calibração. Esse processo deve ser repetido preferencialmente a cada 6 meses. 

Estes dois processos, tanto a Aferição quanto a Calibração são importantíssimos e devem ser seguidos. Se porventura ocorrer um acidente de trabalho e na vistoria for verificado que o aparelho não estava calibrado, por exemplo, resultaria em um grande problema para a empresa.

Detectores de Gases são obrigatórios? 

Sim! Os Detectores de Gases são obrigatórios em diversas atividades que envolvam riscos na forma de vapores ou gases tóxicos para os trabalhadores. Por este motivo, o descumprimento deste dever pode acarretar em problemas para a empresa.

Além disso, existem alguns acessórios que na maioria dos casos devem ser utilizados em conjunto com o detector. É o caso das Bombas Elétricas! Elas são indispensáveis para fazer uma medição mais confiável da atmosfera do ambiente. 

Nesse sentido, muitas empresas acabam utilizando apenas o Detector de Gás para a liberação de um Espaço Confinado. Quando na verdade, a utilização da bomba elétrica é igualmente importante!  

Portanto, se você deseja evitar acidentes de trabalho, doenças ocupacionais, multas e processos judiciais, é indispensável seguir todas as normas de segurança. Promover a Segurança do Trabalho dentro das empresas é mais do que um dever do empregador.

É imprescindível para a produtividade, entrosamento e proteção da equipe de colaboradores. Assim sendo, conte sempre com a Prometal EPIs! Somos o seu parceiro para tudo que se refere ao trabalho seguro. 

Continue a sua leitura com Máscara Respiratória x Respirador: qual a diferença?

Você também poderá gostar de: 

Registre-se
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments


    Faça parte da nossa rede de contatos

    Estamos sempre em busca de novidades sobre equipamentos de segurança. Cadastre-se para recebê-las em seu e-mail.